Proposta de Sócio 2011/12 – White Angels

Categoria: Destaques, Noticias, Ultras, White Angels Data: Junho - 13 - 2011

Para esta nova época, é necessário novamente, e como sempre, um apoio permanente e forte ao nosso Vitória, para tal é preciso que cada um dos sócios do nosso clube seja capaz de fazer parte de tal. Acreditem ou não um gesto de apoio, um grito de guerra, pode mudar muita coisa, pode mudar uma [...]

Jantar White Angels

Categoria: Destaques, Noticias, White Angels Data: Junho - 9 - 2011

Terceiro Torneio White Angels

Categoria: Destaques, Noticias, White Angels Data: Junho - 9 - 2011

Um Ultimo Adeus!

Categoria: Destaques, Futebol Profissional, Noticias, White Angels Data: Maio - 17 - 2011

Todos os interessados a se despedirem da nossa equipa, convida-mo-vos apareçam amanha pelas 9:30 no nosso Estádio visto que os jogadores vão estagiar em Quiaios! Vamos dar um ultimo impulso de apoio!!! ULT99RAS – WHITE ANGELS

Menos sorte… Mais azar?

Autor andreadu Data Dezembro - 6 - 2009

Untitled-1

Injusto? Sabemos que sim! Mesmo assim, isso não pode servir de desculpa para a nossa exibição de Sexta. Será que para o Vitória começou mais tarde? Sim, mais tarde porque a nossa primeira parte, não foi a mesma a que esta equipa ultimamente nos tem habituado. Talvez se a entrada em jogo, fosse outra a história e os números desta jornada para nós fossem outros. O Vitória claramente deu 45 minutos de avanço á equipa portista, foi uma primeira parte em que o Vitória, pouco ou nada fez, senão ver jogar. Demasiados erros em tudo que eram transições, erros infantis que não podem simplesmente se repetir. Esperava-se que o Vitória com o ascendente psicológico que vinham a evidenciar ultimamente tinham a obrigação de fazer melhor que o que vimos.

Desta vez com Douglas em campo o Vitória deveria ver Targino, Nuno Assis, e Desmarets a servir Douglas na ofensiva, contudo tal não aconteceu. Via-se sim um Douglas desorientado na frente do terreno, um N. Assis que por muito que tenta-se não conseguia construir a seu ritmo e qualidade o jogo, nesta primeira parte, em que também Targino pouco conseguiu ter a bola, e com o mesmo a acontecer ao francês Desmarets. Na parte mais defensiva do terreno viam-se já nos primeiros 45 minutos de jogo, um certo desleixo defensivo com erros demasiados para uma equipa como o Vitória, erros esses que foram pagos bem caros no jogo, especialmente nos lances de bola parada. Com o Porto a pressionar em cima, o Vitória poderia muito bem aproveitar o factor para no contra-ataque dizimar o Porto, mas tal não acontecia visto que os nossos motores de arranque se viam bloqueados e desligados.

Nada acordava este Vitória, adormecido, aliás seria o Porto a continuar por cima no jogo e aproveitando os demais erros defensivos. Assim surgia o segundo golo dos visitantes. A defesa Vitoriana via-se completamente apagada e atrapalhada no terreno de jogo.

E quando nós víamos um jogo decidido, apareceu Andrézinho, que num livre surpreendentemente faz um ‘golão’, golo esse que trouxe de novo esperança a todos os Vitorianos. Acabaria assim então a primeira parte.

Começaria  a segunda parte! Neste encontrava-se finalmente um Vitória a todo o gás, desta vez fomos nós a meter o Porto cá traz que faziam tudo o que podiam para nos manter afastados da sua baliza, contudo tal não acontecia. Com rápidas trocas de bola e com um Nuno Assis em momento ‘sim’, o golo do empate esteve próximo. Nuno Assis abriria o caminho, para em seguida Targino não conseguir marcar. Nas bancadas ‘o povo’ esperava ansiosamente pelo empate, foi então que vimos Moreno com tudo para empatar, tentou marcar de calcanhar o tamanho esperado golo, mas a bola lá passou ao lado, tanta jogada do Vitória, faria com que merecêssemos o empate.

Quem não marca sofre, e logo de seguida num lance de bola parado, aparece Bruno Alves ao segundo poste, que faria o terceiro golo. Por sorte dos visitantes, tal aconteceu no primeiro ataque e no primeiro remate do Porto na segunda parte. Era então o momento da desilusão!

Paulo Sérgio, tardiamente, arriscava com a entrada em jogo de Rui Miguel e Roberto.

Um pouco depois numa enorme jogada individual de Nuno Assis, novamente, falharia a hipótese do segundo golo.

Todavia, seria Rodriguez, sem qualquer tipo de marcação do lado direito da nossa defesa a aparecer e á vontade sem pressão, a apontar um quarto golo.

A eficácia de jogo portista fez com que ganhassem este jogo, contudo com um resultado injusto para nós, especialmente numa segunda parte em que poderíamos até passar á frente no marcador. Lá está, á tanta eficácia de oportunidade dos visitantes, faltou a nossa, tantas vezes neste jogo.

É o futebol! Nem sempre existe justiça!


3 Comentários em “Menos sorte… Mais azar?”

  1. Amo-te WA diz:

    bom jogo a nivel vocal .mas com muita gente sentada no vosso sector !!

    força wa

  2. anibal diz:

    Vai haver deslocaçao a belém ?

Comentar

Compra a réplica da Fanzine
Ecopo Netbooks